Carqueja é tecladista da Sociedade Soul.
Foto: Thiago Eriksson

A aventura hip hop de Diego Carqueja

Foto: Thiago Eriksson

Se você não conhece o gente boa acima, ele é Diego Carqueja, tecladista da Sociedade Soul, uma das melhores bandas de Florianópolis. Apaixonado por música, o virtuose não se prende a rótulos. Puxador de samba da escola União da Ilha da Magia, Carqueja produziu uma faixa da mixtape “Sonho de Rua”, do rapper Cacife Clandestino, lançada no iTunes no dia 25 de julho.

A parceria surgiu graças ao MC Eltin, presença frequente nas apresentações da Sociedade Soul na Ilha. A amizade levou Carqueja a acompanhá-lo em shows em Mato Grosso do Sul e no Rio, onde aconteceu a gravação em um home studio de Copacabana. A música “Só Pegadas” foi feita em uma noite, como explica o tecladista.

– Foi uma brincadeira séria, pois tínhamos hora para acabar. Cheguei com meu synth de duas oitavas e fomos compondo do nada. A melodia do refrão foi minha e a letra do Felp (Cacife Clandestino). Comecei pelos acordes, depois linha de baixo, synth solo, efeitos, e assim foi. Depois voltei para a Ilha, eles gravaram a voz do Felp e do Eltin, e o Terror, o beat maker do Cacife, desenvolveu a batida.

Mixtape de Cacice Clandestino. Foto: Reprodução

Mixtape de Cacife Clandestino.
Foto: Reprodução

Com a mão direita quebrada, Carqueja teve de tocar tudo com a esquerda, na raça. Gravou também os vocais para a música, que em princípio serviriam de guia, mas acabaram ficando no resultado final. Satisfeito com a sua contribuição na mixtape, que foi liberada para audição no Youtube há uma semana, o tecladista falou sobre as suas influências.

– As pessoas têm a tendência de querer te rotular. É uma característica do ser humano. Acredito que a arte não tem limites. Conforme você vai ouvindo os músicos e estilos desde a infância, você, como músico, vai absorvendo esses sons. Claro que tudo tem um porquê. Soul, funk, samba, hip hop e eletrônico fazem parte de um mundo com o qual me identifico. Então acredito na minha capacidade para estar por aí.

Nasci em Blumenau, mas fui criado em Biguaçu, cidade em que vivi até os 28 anos: hoje moro em São José. Sou jornalista, me formei na Estácio de Sá e trabalhei no jornal Notícias do Dia, a minha casa entre 2009 e 2016, entre indas e vindas. Escrevia sobre esportes no impresso, mas sou apaixonado por música, a melhor invenção do homem.

6 Comentários

  1. Valeu galera, agradeço especialmente ao Daniel por acreditar nos músicos do nosso estado e produzir sempre matérias bem escritas e interessantes. Abraço!

  2. Muito bom! Carqueja arrasa neste teclado e sua voz é muito especial. É sempre um prazer ouvi-lo. Tudo que faz me cai muito bem. Parabéns!

  3. Conheço o trabalho dele no primeiro disco da Sociedade Soul, que ouço direto! Nesse disco já da pra notar influência do Hip-Hop, eletrônico, samba... Ficou legal esse som, também é bacana conhecer a história da música. Mas estou mesmo é querendo saber sobre um novo álbum da Sociedade Soul!

  4. Ótimo trabalho esse do Carqueja. Sabes que curto muito Hip Hop (RAP) e minha preferência pela Old School, pela batida clássica, faz o sujeito viajar. O ritmo e os beats dessa música são muito audíveis e de bom grado. Parabéns ao Carqueja pela criatividade e ao meu caro amigo Daniel por sua iniciativa na criação do blog.

  5. Parabéns pelo blog, o post de hoje muito bom, valorizando nossos artistas.

  6. Conheço o trabalho do Carqueja na Banda Sociedade Soul, e já acho muito legal.
    Essa música é legal, diferente, tem a pegada bem hip hop, que quando bem trabalhada, é um ritmo que muito me agrada.

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *