ppm-rifferama

Catarinenses são finalistas no Prêmio Profissionais da Música

Após três etapas de votação, os finalistas do Prêmio Profissionais da Música 2019 foram conhecidos nesta terça-feira (2). Foram mais de 1436 inscritos em 67 categorias (divididas em criação, produção e convergência), que agora serão avaliados pelo corpo de jurados da premiação – que acontece em junho, em Brasília (DF). Santa Catarina está representada com 12 candidatos, com destaque para John Mueller (autor) e Mazin Silva (artista viola e violeiros e instrumentista popular), ambos de Blumenau, e o Uniclãs (intérprete groove e pop), de Porto Belo.

No ano passado, o grupo Sarau Afro-açoriano levou o troféu na categoria cultura popular. Entre os finalistas desse ano, o Uniclãs enfrenta forte concorrência – disputa o prêmio com Tuyo (PR), O Tarot (DF) e outros seis grupos e artistas. O páreo também é duro para John Mueller, foi indicado ao lado de grandes músicos como Thiago Espirito Santo (SP) e Guizado (SP). Após vencer o Samsung E-Festival Instrumental em 2018, Mazin Silva é um forte candidato para ganhar em alguma categoria.

Indicados

Café Maestro (Itajaí, categoria produtor de trilhas para TV e cinema)

Conduíte Produções Artísticas (Florianópolis, categoria escritório de agenciamento de artistas)

D-Cultural Escola de Música (Itajaí, categoria escola de música)

Escola de Música Rafael Bastos (Florianópolis, categoria escola de música)

Festival de Música Contemporânea Brasileira Edino Krieger (Brusque, categoria festival de música instrumental)

Incentiv.me (Florianópolis, categoria plataforma de negócios)

Isabelle Alvares (Florianópolis, categoria designer)

John Mueller (Blumenau, categoria autor)

Mazin Silva (Blumenau, categorias artista viola e violeiros e instrumentista popular)

Mono Produções Culturais (Blumenau, categoria produção executiva jurídico)

Nane Pereira Comunicação e Arte (Blumenau, categoria agência de comunicação, divulgação cultural)

Uniclãs (Porto Belo, categoria intérprete groove e pop)

Nasci em Blumenau, mas fui criado em Biguaçu, cidade em que vivi até os 28 anos: hoje moro em São José. Sou jornalista, me formei na Estácio de Sá e trabalhei no jornal Notícias do Dia, a minha casa entre 2009 e 2016, entre indas e vindas. Escrevia sobre esportes no impresso, mas sou apaixonado por música, a melhor invenção do homem.

Um comentário

  1. Valeu, Daniel!

    Sempre juntos pela Arte Catarinense.

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *