cobaltbluestonedjesus-rifferama

Cobalt Blue abre dois shows da turnê brasileira do Stoned Jesus

Quando foram convidados para abrir para o Stoned Jesus em maio de 2016, na Célula Showcase, os músicos da Cobalt Blue não conheciam o trio ucraniano. Com pouca experiência de palco, Júlio Miotto (guitarra e voz) e companhia toparam o desafio, quebraram tudo e foram bastante elogiados. A banda retorna ao Brasil neste domingo (13) para uma segunda turnê, começando por Florianópolis. A ligação entre grupos foi imediata e, pouco mais de um ano depois, voltam a dividir o mesmo palco.

Além do show na Célula, a Cobalt Blue faz mais uma data com o Stoned Jesus, em São Paulo, no Clash Club, com Red Mess, de Londrina (PR). A banda do leste europeu ainda se apresenta no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e no festival Goiânia Noise. O conflito de agendas impediu que o grupo liderado por Miotto participasse de mais datas ao lado dos ucranianos.

A pedido do Rifferama, o vocalista da Cobalt Blue escreveu um depoimento sobre a experiência de tocar com o Stoned Jesus e também a relação estabelecida entre as bandas após aquele show.

Aquela noite toda foi uma grande surpresa! Conhecemos os caras no backstage, bebemos juntos e percebemos o quanto tínhamos musicalmente em comum com eles. A maior surpresa veio no meio da nossa apresentação, quando percebi que o Igor (Sidorenko, vocalista) estava na frente do palco curtindo o show mais do que qualquer pessoa na casa. Foi um show excepcional, não estávamos acreditando no que havia acontecido. Enquanto eu desconectava meus pedais, fui interrompido por um sorridente Igor vindo nos parabenizar dizendo que fomos a melhor banda de abertura que eles já tiveram. A alegria só não foi maior do que no momento em que ele nos elogiou no palco, chegando a dizer que éramos tão bons que eles deveriam estar abrindo o nosso show. Foi inacreditável. Seguimos em contato pelas redes sociais, inclusive tendo nosso disco compartilhado na página deles no Facebook com uma baita mensagem lembrando dessa noite. Agora eles estão de volta e fomos convidados a acompanhar os seus shows no Brasil. Infelizmente, os únicos que conseguimos confirmar disponibilidade foram o de Floripa e o de São Paulo (dia 19), mas prometemos fazer valer por dez cada um deles!

Foto: Fernanda Facin

Nasci em Blumenau, mas fui criado em Biguaçu, cidade em que vivi até os 28 anos: hoje moro em São José. Sou jornalista, me formei na Estácio de Sá e trabalhei no jornal Notícias do Dia, a minha casa entre 2009 e 2016, entre indas e vindas. Escrevia sobre esportes no impresso, mas sou apaixonado por música, a melhor invenção do homem.

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *