src-rifferama

Confira a programação da 7ª Semana do Rock Catarinense

A Semana do Rock Catarinense precisa mudar de nome. A 7ª edição do evento, que visa celebrar a produção autoral em Santa Catarina, terá um mês de duração – com ações de 2 de julho a 2 de agosto. E não para por aí. A grande novidade para 2019 é a expansão da SRC para outras regiões do estado. Além da programação na Grande Florianópolis (São José e Florianópolis), que acontece entre 2 a 14 de julho, serão realizados eventos de Norte (Joinville) a Sul (Criciúma/Urussanga), passando, também, pelo Vale do Itajaí (Brusque) e pela Serra (Lages).

O roteiro, montado pelo produtor cultural Geraldo Borges, criador da Semana do Rock Catarinense, em parceria com agentes dessas regiões, traz o que há de melhor na música produzida no estado, com shows, documentários, bate-papos, diversidade de ritmos e homenagens. Resgatar o passado, inclusive, foi uma exigência na inclusão dessas novas praças, segundo o organizador da SRC.

Vamos nos aproximar das cenas de cada região e poderemos contemplar muito mais, não só em quantidade. Santa Catarina é rica e diversa na sua produção artística. Queremos fazer com que cada agente da sua região possa promover o que fizemos nesses últimos seis anos, que é não só fazer os shows autorais das bandas de hoje, mas também resgatar o passado, nem que seja com uma roda de conversa ou exibindo um documentário. É resgatando o passado e com ações no presente que vamos pavimentar um futuro melhor para a nossa música.

A Semana do Rock Catarinense, inicialmente, surgiu com o propósito de comemorar o Dia Mundial do Rock (13 de julho). Da marquise das Livrarias Catarinense, shows em locais públicos, o evento foi crescendo em dias, números de atrações e alcançando outros espaços, como o TAC (Teatro Álvaro de Carvalho), que recebeu o concerto antológico da Orquestra Manancial da Alvorada com a OSSCA (Orquestra Sinfônica de Santa Catarina) no ano passado.

Somente na parte de shows, as seis edições da SRC reuniram 83 bandas, artistas e músicos de 14 cidades do estado: Florianópolis, São José, Biguaçu, Brusque, Rio do Sul, Orleans, Criciúma, Cocal do Sul, Bombinhas, Porto Belo, Balneário Camboriú, Itajaí, Joinville e Chapecó.

Programação*

2 de julho
Abertura — Versa, 1Plugged e Rohmanelli no CIC (Centro Integrado de Cultura)

3 de julho
Parafuso Silvestre no Projeto 12:30 (UFSC)
Space Chicken & the Eggs of Disaster e Monte Resina no General Lee

4 de julho
Bate-papo com os jornalistas Daniel Silva, Dariene Pasternak e Marcos Espíndola no Rifferama
Eutha e Johnny e os Baluartes no Taliesyn

5 de julho
Bate-papo com os fotógrafos Cassiano Fagundes, Elisa Imperial, Lucas Bitsmüller e Nefhar Borck no BECO
Alphajorge, Molitium e Outros Bárbaros no BECO

6 de julho
Bate-papo de décadas sobre o metal catarinense com Adriano Ribeiro, Alexei Leão e Cristiano Passos no Lambretta
Menage, Seven Days On Earth e Somaa no Lambretta

7 de julho
Exibição dos documentários “Aquela mistura” e “Bolachas” no CIC (Centro Integrado de Cultura)

8 julho
Kia Sajo e Rédea Solta no Jazzin

9 de julho
Exibição de clipes com Antonio Rossa, Henrique Corrêa e João Gabriel Dias no Moochacho
Refinaria no Moochacho

10 de julho
Iriê na Escadaria do Rosário
Xei & Sons In Black + OSSCA no TAC
Camarones Orquestra Guitarrística e Os Cafonas no BECO

11 de julho
O Exótico Quark Encanto no Misturada (Udesc)
Cigarkills, Superbug e Taunting Glaciers na Célula Showcase

12 de julho
Palestra sobre direitos autorais com Gui Coutinho (Phonolite) na Célula Showcase
Marreta, Red Razor, Rest In Chaos e Silent Empire na Célula Showcase

13 de julho
Oficina de vídeo com João Ricardo Lazaro Célula Showcase
Brigadeiro Espacial, Carolino, Cassim & Barbária e Grize na Célula Showcase

14 de julho
Belinas, Dandara Manoela, Gazu, Júlia Sicone, Makalister, No One Spoke, O Mundo Analógico, Tarrafa Elétrica e Wadada na Beira-mar de São José
Armadeira e DJ Jean Mafra no BECO

*A programação das outras cidades será divulgada nos próximos dias

Arte: Maurício Peixoto

Nasci em Blumenau, mas fui criado em Biguaçu, cidade em que vivi até os 28 anos: hoje moro em São José. Sou jornalista, me formei na Estácio de Sá e trabalhei no jornal Notícias do Dia, a minha casa entre 2009 e 2016, entre indas e vindas. Escrevia sobre esportes no impresso, mas sou apaixonado por música, a melhor invenção do homem.

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *