danilomelo-rifferama

Danilo Melo une músicos e fãs na quarentena no Sarau Live SC

Apoie o Rifferama no Catarse


Não seria exagero afirmar que o músico que mais trabalhou durante a pandemia foi Danilo Melo. O cantor e compositor de Jaguaruna, que hoje vive em Florianópolis, onde é professor universitário, é o responsável pelo Sarau Live SC. Desde o dia 22 de março, Melo organizou 74 transmissões ao vivo, sendo 65 shows, dois bate-papos e sete mostras artísticas. Nesta quinta-feira (17) acontece mais uma edição, com Anna Zechini, cantautora lageana radicada na Colômbia, e Léo Vieira, artista folk de Blumenau. A live começa às 20h, nos perfis do Instagram dos participantes.

O Sarau Live SC teve 50 edições consecutivas, até 10/5, quando mudou o formato e as apresentações começaram a ser mais espaçadas, até chegar a uma por semana. São sempre dois artistas por live e, segundo Danilo Melo, a preferência é por colocar duas atrações que não se conheçam. Desde então, muitas parcerias surgiram, o que é motivo de orgulho para o idealizador do projeto. Até o momento, 83 músicos/bandas de 18 cidades do estado participaram da iniciativa.

O Sarau tem três objetivos: levar arte para a casa das pessoas, aproximar os artistas da cena catarinense e fortalecer esse movimento. Temos um grupo no WhatsApp em que o pessoal compartilha edital, composição, vídeo no YouTube, pré-save, essas coisas, e já saíram parcerias dali. O Hang Ferrero, que époeta, foi musicado pelo Bruno Kohl, o Ricardo Ledoux começou a trabalhar com o Nando Pessoa, isso por afinidade. Muitos artistas nunca tinham feito uma live e passaram a fazer de forma espontânea. A gente foi tirando o medo e aprendendo também.

Participantes

Danilo Melo (Florianópolis)
Rico Calegari (Tubarão)
Hang Ferrero (Itajaí)
Morena Poeta (Florianópolis)
Nando Muller (Joinville)
Rafael Salvador (Balneário Camboriú)
Joana Soul (Penha)
Guilherme Simon (Florianópolis)
Giana Cervi (Brusque)
Bruno Kohl (Porto Belo)
Maria Eduarda Santos (Camboriú)
Peda (Florianópolis)
Murilo Ribeiro (Tubarão)
Nathan Malagoli (Palhoça)
Ivy Martins (Itajaí)
Rafa Welter (Florianópolis)
Nando Pessoa (Brusque)
Jonas Bitencourt (Tubarão)
Ela Manô (Balneário Camboriú)
Igor Cougo (Tubarão)
Capim (Brusque)
Rico Calegari (Tubarão)
Junior Muller (Grão Pará)
Andrei Freitas (Brusque)
Lupa Musical (Florianópolis)
Ricardo Ledoux (Joinville)
Patrícia Mell (Florianópolis)
Catia Cernov (Florianópolis)
Susi Brito (Balneário Camboriú)
Rivia (Brusque)
Vê Domingos (Itajaí)
Marcoliva (Florianópolis)
Mafê Probst (Itajaí)
Serafim (Florianópolis)
Navedrassa (São Francisco do Sul)
Jonas Bitencourt (Tubarão)
Somos Lake (Brusque)
Ian Veras (Florianópolis)
Rodrigo Piva (Florianópolis)
Ceres Felski (Itajaí)
André Berté (Florianópolis)
Maria Eduarda Santos (Camboriú)
Felipe Harger (Joinville)
Duo Eu e Ela (Porto Belo)
Giovanni Sagaz (Itajaí)
Céres Felski (Itajaí)
Iuri K. (Blumenau)
Luis Canela (Florianópolis)
Paulo Motta (Itajaí)
Dill Menezes (Florianópolis)
Léo Vieira (Blumenau)
Diego Hobus (Itajaí)
John Mueller (Blumenau)
Amanda Cadore (Chapecó)
Anderson Fabiano (Itajaí)
Tamires Pereira (Itajaí)
Não é mais inverno (Laguna)
Edson Bernstorff (São Francisco do Sul)
Patrícia Mell (Florianópolis)
Patrick do Prado (Florianópolis)
Rafael Puerta (Urubici)
Brunão (Brusque)
Lucas Ávila (Florianópolis)
Thy Alves (Joinville)
Bruno Bitencourt (Tubarão)
Tamires Pereira (Itajaí)
Sandro Silva (Itajaí)
Rafaelo Góes (Balneário Camboriú)
Arthur Boscato (Florianópolis)
Guilherme Natel (Itapema)
Denis Graeff (Florianópolis)
Grace Hoffmann (Timbó)
Marcelo Labes (Florianópolis)
ItSIt Experimental Group (Itajaí)
Dentinho Arueira (Bombinhas)
Diego Raimundo (Florianópolis)
Da Lou (Joinville)
Vitor Busarello (Joinville)
Fabio Sung (Florianópolis)
André Stahnke (Florianópolis)
Música Orgânica (Porto Belo)
Eduardo Menezes (Chapecó)
Ana Zechini (Lages)

Foto: Elena Ribeiro

Nasci em Blumenau, mas fui criado em Biguaçu, cidade em que vivi até os 28 anos: hoje moro em São José. Sou jornalista, me formei na Estácio de Sá e trabalhei no jornal Notícias do Dia, a minha casa entre 2009 e 2016, entre indas e vindas. Escrevia sobre esportes no impresso, mas sou apaixonado por música, a melhor invenção do homem.

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *