1379642_183864205137662_176524700_n

Entre o folk e o pop, Emannuel Costa apresenta “Maria” na Casa de Noca

A palavra que está na cabeça dos músicos que fazem parte do “cast” do selo OPA! Music, do produtor Felipe Melo, nessa semana é realização. Nada mais nada menos que três novos projetos serão apresentados para o público hoje, dia 6 de dezembro, na Casa de Noca, na Lagoa da Conceição. As portas abrem às 22h e a entrada custa R$ 15. As bandas SUM e Marcapágina sobem ao palco logo mais, além do compositor Emannuel Costa, que lança o EP “Maria”.

Acompanhado por um timaço, formado por Guilherme Natel (Caraudácia) na guitarra, Bernardo Flesch (Besouros da Praia) nos teclados, Juliano Malinverni (Indisciplina) no baixo e Diego de Brito na bateria. A faixa-título conta com as participações especiais de Rodrigo Daca na produção e vocais e Guilherme Pelizza (Civilization) no acordeon. Costa gravou os violões e o ukulele, o responsável indireto pela gravação do EP.

– “Maria” não foi a primeira música que compus, mas a fiz no ukulele, e todo mundo para quem mostrava elogiava muito e falava que uma música como essa precisava ser gravada… Até que o Rodrigo Daca me intimou a entrar e gravá-la no OPA! Music e acabei topando. Ela saiu como single em maio e deu uma repercussão bem legal, superou totalmente qualquer expectativa que eu poderia ter… E isso me motivou para investir no EP. “Maria” foi a música que puxou tudo.

A principal influência de Emannuel Costa, ainda que não exposta nas músicas do EP, é o britopop, mas ouvindo o agradável “Maria” é possível fazer uma conexão com o City and Colour ou o som que John Mayer vem fazendo nos últimos dois discos. Mas o que deixou o compositor mais satisfeito com o resultado do trabalho foi, mesmo transitando entre o folk e o pop, conseguir dar uma identidade própria às canções, todas com letras bem pessoais.

– Foi difícil buscar o denominador comum de cada música. “Maria” é a balada do ukulele, aí tem “Tanto Faz” que era um rock meio Strokes que resolvi criar um arranjo folk, além de “Bem Vinda”, uma música-desabafo minha. Fiquei feliz por ter conseguido encontrar o algo em comum entre todas essas músicas. Olhando friamente para o EP, consigo dizer que esse ponto de convergência sou eu e as minhas experiências e escolhas, então fiquei feliz de conseguir juntar todas diferentes versões de mim mesmo e apresentar um trabalho com certa uniformidade.

Foto: Stefano Maccarini

Nasci em Blumenau, mas fui criado em Biguaçu, cidade em que vivi até os 28 anos: hoje moro em São José. Sou jornalista, me formei na Estácio de Sá e trabalhei no jornal Notícias do Dia, a minha casa entre 2009 e 2016, entre indas e vindas. Escrevia sobre esportes no impresso, mas sou apaixonado por música, a melhor invenção do homem.

Um comentário

  1. Ouça o EP completo no endereço abaixo:

    https://soundcloud.com/emannuelcosta/sets/emannuel-costa-ep-maria

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *