uniclas-rifferama

Exclusivo: Ouça “Zap”, primeiro single do Uniclãs desde 2014

Uma das melhores notícias de 2018 foi o retorno da Uniclãs, que se reuniu para comemorar os 15 anos de gravação do clássico “Viagens no exílio”. A resposta do público nos shows motivou o grupo de Porto Belo a trilhar novos caminhos. Nesta sexta-feira (18) a banda divulga o single “Zap”, o primeiro lançamento desde 2014, disponibilizado com exclusividade pelo Rifferama. Neste sábado, a trupe se apresenta em Tijucas, na Live, para comemorar com os fãs esse momento.

“Zap” (paz ao contrário) foi gravada no estúdio ODZ Music, em Itajaí, e produzido pela própria banda. Segundo o guitarrista André Miranda, o single fala da necessidade de saber fazer as escolhas da vida e a importância de estar em conexão com a natureza e a própria essência. O baixista Cezinha Silva informa que a Uniclãs deve lançar pelo menos outra música neste ano e, quem sabe, o tão aguardado terceiro álbum de estúdio.

— Todo show tem uma resposta muito boa da galera e foram surgindo outras vontades. Estamos agitando um videoclipe para ela e temos interesse de lançar um próximo álbum ou um DVD. Estamos pré-produzindo o disco novo do Música Orgânica, então estamos dividindo esse tempo com os nossos projetos paralelos. A Uniclãs vai continuar, isso é certeza, só não sabemos ainda qual o próximo passo vamos dar.

Formada em 2001, a Uniclãs atualmente conta com a seguinte formação: Nando Kruscinscki (voz), André Miranda (guitarra), Cezinha Silva (baixo), Carlinho Ribeiro (percussão), Fernando Filhote (guitarra), Lova Santos (teclado) e Luciano Dunga (bateria).

Letra

Se você caminha tão só num mundo assim
Assim solidão chegará no fim
Basta você verdadeiramente perceber
Que a natureza de tudo sempre esteve ao lado e dentro de você

Mas você não quis viver em paz, você caçou os animais
Não semeou a árvore da esperança, esqueceu do dom de ser criança
Não cultuou saber dos ancestrais e além de tudo não expressou pra fora
Esses ressentimentos não lhe deixam em paz
Erga-se, levante-se o tempo é o agora

Natureza se revelará
Erga-se, levante-se o tempo é o agora
A natureza das coisas são espertas
Erga-se, levante-se o tempo é o agora

Vive nada mais do que esse pouco
Fecha a porta da própria cela e ainda acha que é louco
Isso é muito pouco pra quem quer ir mais além

Mas na vida às vezes tomamos rumos tortos assim
Assassinamos os sonhos sem ter consciência que o futuro cobrará enfim
Mas tudo bem a gente nasce pro que é
Olhe pra dentro sem temer
Só não erre o mesmo nunca mais, do mesmo jeito nunca mais

Mas você não quis viver em paz, você caçou os animais
Não semeou a árvore da esperança, esqueceu do dom de ser criança
Não cultuou saber dos ancestrais e além de tudo não expressou pra fora

Foto: Isadora Manerich

Nasci em Blumenau, mas fui criado em Biguaçu, cidade em que vivi até os 28 anos: hoje moro em São José. Sou jornalista, me formei na Estácio de Sá e trabalhei no jornal Notícias do Dia, a minha casa entre 2009 e 2016, entre indas e vindas. Escrevia sobre esportes no impresso, mas sou apaixonado por música, a melhor invenção do homem.

Um comentário

  1. Muito obrigado mais uma vez pela parceria Rifferama!

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *