Por Ana Luiza Soares Barcelos

“Mud”, 1º álbum de Vinícius Galant, é envolvente e impecável*

*por Wagner Éffe

Os primeiros acordes de “Slip Inside/Inner War”, faixa que abre “Mud”, primeiro álbum do cantautor Vinícius Galant, entregam a forte influência do rock britânico que permeia toda a obra. O início da canção remete a Keane, até o ponto em que ela altera seu andamento e adiciona Pink Floyd e Beatles nesse caldeirão. As letras, em geral, são variações sobre o amor em todas as suas formas e cheias de boas sacadas. A produção é impecável, como se pode constatar logo na sequência, com a ácida “I’m Losing It (To a Fool Like You)”.

A deliciosa “Mud”, faixa que dá nome ao disco, é um dos pontos altos, com um refrão daqueles que a gente se pega assobiando o dia todo após ouvi-la pela primeira vez. A bela “The Amazing Tale of the Snake and the Lion”, por sua vez, tem algumas linhas vocais que lembram os franceses do Phoenix e também figura entre os destaques.

O debute de Galant segue com a forte “Incendio”, a delicada “Lighthouse Moonlight” e a flutuante “Hover”, com seu arranjo de bateria genial, traduzindo de forma sonora e literal a passagem “going over memories, broken melodies”. A seguir, a ensolarada “Camila Sunflowers” abre alas para a onírica “Ghost Town” preparar o caminho para “End Times” encerrar o álbum em uma canção que beira a perfeição, deixando aquela vontade absurda de ouvir tudo novamente. Foi o que fiz durante uma semana seguida e sigo fazendo enquanto finalizo esse texto.

Vinícius Galant é, sem dúvida, um dos grandes talentos da música catarinense na atualidade. Sua voz suave, acompanhada da delicadeza magistral de seu piano, transforma a audição numa viagem repleta de belas paisagens, enquanto suas melodias envolventes trazem a certeza de que qualquer uma das faixas de “Mud” poderia estar, com destaque, na trilha sonora das séries mais badaladas do momento.

Foto: Ana Luiza Soares Barcelos

*Wagner Éffe é poeta e músico, integrante do Brumário e tem diversos trabalhos solo

Nasci em Blumenau, mas fui criado em Biguaçu, cidade em que vivi até os 28 anos: hoje moro em São José. Sou jornalista, me formei na Estácio de Sá e trabalhei no jornal Notícias do Dia, a minha casa entre 2009 e 2016, entre indas e vindas. Escrevia sobre esportes no impresso, mas sou apaixonado por música, a melhor invenção do homem.

3 Comentários

  1. Valeu !!!!!

  2. Gostei muito do disco, a voz é muito peculiar e a produção realmente ficou excelente. Daniel acho que poderia vir os créditos do disco como nome do estúdio, produtor musical até para valorizar o trabalho desses profissionais.

    • Fala, Nei. Obrigado pelo comentário. Os créditos estão no link do YT, só clicar ali. Eu sempre coloco, mas cada autor escreve o que quiser.

      Segue a ficha técnica do "Mud":

      Vinícius Galant - songwriting/arranging
      Fabrício Rossini - arranging/recording/producing/mixing
      Ana Maria Fonseca Galant - cover art

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *