deisonfreitas-rifferama

Perdemos o primeiro artista para o Covid-19: Deison Freitas

Apoie o Rifferama no Catarse


Faleceu na madrugada desta terça-feira (7) o cantor e compositor Deison Freitas, de Tubarão. Ele estava internado no Hospital Nossa Senhora da Conceição desde o dia 19 de março devido o Coronavírus (Covid-19). É a segunda vítima da doença em Santa Catarina na faixa dos 30 anos (Freitas tinha 34) — a primeira era natural de São Ludgero. Segundo o diretor-presidente da Fundação Municipal de Saúde de Tubarão, Daisson Trevisol, o músico não tinha nenhuma comorbidade associada. “Essa é uma das dificuldades que temos de lidar com a doença”, comentou. Até o momento, são 15 mortes confirmadas no estado em virtude do Covid-19. Confira a nota divulgada pelo hospital:

O HNSC (Hospital Nossa Senhora da Conceição), de Tubarão, e referência para os municípios da Amurel (Associação dos Municípios da Região de Laguna), informa que registrou o primeiro óbito por Covid-19 esta manhã, às 5h10. O paciente masculino, de 34 anos, estava internado na UTI desde o dia 19 de março. Ele teve coleta de exame feita e enviada ao Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) também no dia 19/3 e resultado comunicado à Vigilância Epidemiológica no dia 23/3. O mesmo era tabagista, mas não apresentava nenhuma doença pré-existente. O HNSC é solidário e está prestando toda a assistência à família, bem como seguindo todos os protocolos recomendados pela Organização Mundial de Saúde.

Além de cantor, compositor e multi-instrumentista, Deison Freitas era educador musical na Escola Natural Arte e em 2018 lançou o livro virtual “Estudando para cantar”. O artista estava trabalhando em um novo single, seu primeiro trabalho após o EP “Primeira página”, lançado em 2014. O tecladista Uiliam Pimenta, que participou das sessões em estúdio com o Rivo Trio Samba Jazz, escreveu ao Rifferama sobre o músico.

— Eu conheci o Deison em 2014, na gravação do EP. Ficamos dois dias juntos para gravar as bases do disco. Nesse período ele se mostrou um cara extremamente do bem, bem-humorado, respeitoso e estava muito feliz e orgulhoso do lance todo. Ele foi em alguns shows nossos (do Rivo Trio) em Tubarão para curtir depois disso. Muito triste.

Nasci em Blumenau, mas fui criado em Biguaçu, cidade em que vivi até os 28 anos: hoje moro em São José. Sou jornalista, me formei na Estácio de Sá e trabalhei no jornal Notícias do Dia, a minha casa entre 2009 e 2016, entre indas e vindas. Escrevia sobre esportes no impresso, mas sou apaixonado por música, a melhor invenção do homem.

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *