tatianacobbett-rifferama

Tatiana Cobbett lança “Umbral”, quinto single colaborativo

Apoie o Rifferama no Catarse


Desde cedo, a multifacetada Tatiana Cobbett estava destinada a ganhar o mundo. Natural do Rio de Janeiro, viveu em Nova Iorque para estudar dança contemporânea e, por mais de uma década, participou de espetáculos pelo Brasil e pelas Américas do Norte e Central, e alguns países da Europa, escrevendo, coreografando, produzindo e atuando. Fixou residência em Florianópolis em 1997, onde desenvolveu uma parceria com o compositor Marcoliva que rendeu cinco discos, e em 2018 partiu para Portugal, terra escolhida para se lançar como artista solo. O álbum “Lá & cá” vem sendo divulgado desde o ano passado, por meio de singles/videoclipes, e “Umbral”, que estreou no dia 28 de janeiro, é o quinto dessa empreitada.

A música, que traz o manezinho Pedro Loch no violão, outro músico estabelecido em Portugal, foi a primeira composição de Tatiana para o projeto, e surgiu logo assim que chegou ao seu destino. “Umbral”, que significa entrada ou portal, fala sobre o desconhecido, do novo, que é solitário, mas também sobre ancestralidade e acolhimento, o limiar que a mudança a ofereceu. A faixa também conta com Bernardo Couto na guitarra portuguesa e Francisco Gaspar no baixo. O vídeo foi editado por Bruna Buniotto e foi inspirado no ensaio “Cara de meia”, em que a cantora dá vida ao seu alter ego – uma das fotos ilustra esta publicação.

“Umbral” fala deste lugar transitório por onde passamos em tantos momentos e de diversas formas. Essa mágica que acontece quando, ao mesmo tempo, estamos ante ao desconhecido e reconhecendo. O íntimo da minha história, a lusofonia que nos é comum, a cidade que nos remete a paisagens familiares, os espaços de atuação e troca que me receberam, as referências sonoras que trago e as que aqui encontrei. É sobre travessia, imigração, resistência, identidade, sobre ser globalizado e nos conectar enquanto ser político.

Os outros quatro singles de “Lá & cá” foram todos disponibilizados ao longo de 2020: “Ultimar”, parceria com o músico português Luís Lapa; “Inominável”, colaboração com o mestre Guinha Ramires; “Bem me quer mal me quer”, composição da catarinense Ana Paula da Silva; e “Voo”, escrita com o guitarrista Pedro Loch. Confira esses (e outros tantos) trabalhos no canal da artista. Beijares artes.

Foto: Bruna Buniotto

Nasci em Blumenau, mas fui criado em Biguaçu, cidade em que vivi até os 28 anos: hoje moro em São José. Sou jornalista, me formei na Estácio de Sá e trabalhei no jornal Notícias do Dia, a minha casa entre 2009 e 2016, entre idas e vindas. Escrevia sobre esportes no impresso, mas sou apaixonado por música, a melhor invenção do homem.

Um comentário

  1. Valeu Daniel!!
    Feliz em contar com sua atenção, acolhimento e propulsão!
    Beijares artes
    Tatiana Cobbett

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *