ojizzy-rifferama

Fenômeno da Internet, Ojizzy quer mais do que visualizações

O Rifferama tem o apoio cultural de 30 Por Segundo, Mini Kalzone, DOBERRO, Camerata Florianópolis, Cervejaria UNIKA e Bro Cave Pub


Contribua com a campanha de financiamento coletivo do Rifferama no Catarse

O produtor musical Osvaldo Cândido da Silva Neto, mais conhecido como Ojizzy, O Mago ou o Garoto dos Brilhantes, tem um dom. Ele consegue criar uma batida com qualquer coisa, de uma lata de Coca-Cola a uma furadeira e até um sabonete. Esse talento pouco comum fez o artista ganhar fama nas redes sociais — somente no TikTok são mais de 26 milhões de visualizações nos seus vídeos. Natural de Joinville, atualmente o beatmaker vive em São Paulo e produz conteúdo para os seus mais de 830 mil seguidores: são 545 mil no TikTok, 188 mil no Facebook e 98 mil no Instagram (ele também publica parte do material no Youtube). O catarinense é agenciado pela produtora LOVE FUNK e tem contrato com a gravadora Calli Cartel.

Com o alcance que tem na Internet, Ojizzy consegue fazer um milhão de visualizações em um dia com os seus vídeos, que são o que pagam as contas. O mais popular, do beat com um elástico, tem quase três milhões de views e 370 mil curtidas. Além de produtor de conteúdo, o Garoto dos Brilhantes também é cantor e compositor e lançou no ano passado o seu primeiro álbum, “Sweet Dreams”. Mesmo com toda a exposição, o músico não consegue converter o público que curte o formato que criou para o streaming. No Spotify, por exemplo, são 32 mil ouvintes mensais, e a faixa mais tocada, “18k”, não passa de sete mil reproduções. Em contato com o Rifferama, Ojizzy afirma que o seu maior desafio é fazer com que os seus fãs consumam o seu trabalho autoral.

— Estou na música desde 2008, meu foco nunca foi ser beatmaker, eu sempre quis cartar. Já fui investidor de artistas também. Esse negócio começou na pandemia, não tinha nada para fazer e comecei a fazer os beats pra postar na Internet. A galera pedia muito, aí começou a ter bastante like, fui postando, postando, quando fiz o com a latinha de Coca-Cola explodiu. Acordei no outro dia, tipo, viral. Toda dia chega uns 300 seguidores pelo menos no Facebook, é difícil tirar eles do vídeo e fazer com que escutem as minhas músicas. Eles querem ver a graça de eu fazer beat com qualquer coisa. Hoje é muito fácil eu fazer um vídeo e ele viralizar. Consigo bater um milhão em um dia em um vídeo. Tem noção disso? Mas não consigo fazer 10 mil plays nas minhas músicas. Estou tentando arrumar a melhor forma de fazer isso estourar. Às vezes fico muito preso em agradar o público.


Foto: Jocemar Maçaneiro

Daniel Silva é jornalista e editor do portal Rifferama, site criado em 2013 para documentar a produção musical de Santa Catarina. Já atuou na área cultural na administração pública, em assessoria de comunicação para bandas/artistas e festivais, na produção de eventos e cobriu shows nacionais e internacionais como repórter de jornal.

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *