pavelkazarian-rifferama

“River”: o novo clássico de Pavel Kazarian & Gabriel Vieira*

*por Luiza Mazzola

Além de sua forte presença no rock e outros gêneros como o reggae e a surf music, Santa Catarina é palco de uma expressiva quantidade de produções culturais dedicadas ao erudito, como recitais, concertos e festivais. No entanto, embora muitos desses eventos sejam dedicados a peças e compositores amplamente conhecidos pelo público, a produção autoral de música erudita também vem ganhando força e espaço nos últimos anos. Prova disso é o álbum “River” do duo Pavel Kazarian (piano) e Gabriel Vieira (violino) lançado em março deste ano.

O joinvilense Gabriel Vieira é um multi-instrumentista, Bacharel em violino pela UDESC, que foi eleito, em 2012, Melhor Instrumentista no Festival de Música de Avaré (SP). Pavel Kazarian, por sua vez, além de ocupar o cargo de diretor-geral da Escola de Teatro Bolshoi do Brasil desde 2007, sediada em Joinville, é pianista diplomado pelo Instituto Tchaikovsky e acumula uma admirável atuação em produções de balé e de música erudita. Não é surpreendente, portanto, que uma parceria formada por dois artistas de tamanho talento rendesse bons frutos.

Enquanto o primeiro álbum da dupla, “Homeland”, lançado em 2016, continha tanto faixas próprias quanto regravações de clássicos, (destaque para a célebre “Clair de Lune”, de Debussy, lindamente executada, e a magnífica composição autoral “Now”), a segunda incursão da dupla traz uma criação inteiramente própria, preenchida de personalidade e que evidencia a paixão de seus criadores pela música. O duo de piano e violino cativa tanto pela impecável performance quanto pelo gênio artístico dos músicos.

Com capa de Fabio Pantoni, o registro é composto por dez faixas, dentre as quais a belíssima “Sublime”, seguida pela faixa-título “River”. Destaque para a onírica “Winter” e a emocionante “Five Rings”, que exemplificam perfeitamente a tônica do segundo disco do projeto, um contraste entre tonalidades contemplativas e grandiosos momentos apoteóticos.

Uma peculiaridade dos admiradores da música erudita é que muitos de nossos maiores ídolos estão separados de nós não só por décadas, mas frequentemente por séculos. Por isso, desfrutar da genial criação de Pavel Kazarian & Gabriel Vieira em pleno momento de seu lançamento constitui uma oportunidade única para os apreciadores do gênero. Embora tenha sido lançado este ano, o registro já tem ares de clássico e contribui grandemente para fortalecer a presença de Santa Catarina também na música erudita autoral.

Foto: Max Schwoelk

*Luíza Mazzola é professora de francês, tradutora, revisora, doutoranda em Literatura na UFSC, mas antes de mais nada, amante da música

Nasci em Blumenau, mas fui criado em Biguaçu, cidade em que vivi até os 28 anos: hoje moro em São José. Sou jornalista, me formei na Estácio de Sá e trabalhei no jornal Notícias do Dia, a minha casa entre 2009 e 2016, entre indas e vindas. Escrevia sobre esportes no impresso, mas sou apaixonado por música, a melhor invenção do homem.

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *