rohmanelli-rifferama

Rohmanelli apresenta Anomalous Transmix no Cinema do CIC

Professor universitário, intelectual e militante dos direitos LGBT. O italiano Sergio Romanelli, artista pop que atende pelo nome Rohmanelli, é uma figura única na cena musical catarinense. Nesta quarta-feira (14), às 20h, o Cinema do CIC recebe a performance “Anomalous Transmix Tour”. O show terá as participações de Paulo Prog (Farra do Bowie), Wagner Éffe, Ju Malinverni, Denis Graeff, Lirious K’yo Fonseca Ávila e Tristan Soledade, do coletivo queer NoiteSuja, do Pará.

A turnê, que passou por Salvador (3 de março) e tem uma data agendada em Belo Horizonte (24), consiste na apresentação das músicas do seu primeiro álbum, “Anomalous”, lançado em 2006, regravadas e remixadas por DJs e produtores do Brasil e também de outros países como Itália, Bélgica, Alemanha e Argentina. Uma dessas parcerias é “Black Christmas”, que foi rearranjada para o piano por Alberto Heller, da Camerata Florianópolis.

O eletrônico dançante de Rohmanelli é pesado e carregado de crítica. Inconformado com o conservadorismo no meio musical, o cantor, compositor, dançarino e performer criou o conceito Transpop para se expressar artisticamente e romper com os padrões estabelecidos. Em contato com o Rifferama, o músico diz que a sua proposta é política. Fazer pop com conteúdo é um desafio.

– Não estou preocupado com consenso. Faço o que me interessa dizer e comunicar. Escolhi um caminho difícil. Poderia fazer coisas mais comerciais, mais politicamente corretas, mas não me interessa mesmo. A música é um meio muito poderoso para desperdiça-lo cantando bobagens. Por trás de tudo tem um conceito. Nada é casual… letra, música, estética, figurino, tudo está inteligado e submetido ao conceito de Transpop que cunhei e busco realizar.

Foto: Mhirley Lopes

Nasci em Blumenau, mas fui criado em Biguaçu, cidade em que vivi até os 28 anos: hoje moro em São José. Sou jornalista, me formei na Estácio de Sá e trabalhei no jornal Notícias do Dia, a minha casa entre 2009 e 2016, entre indas e vindas. Escrevia sobre esportes no impresso, mas sou apaixonado por música, a melhor invenção do homem.

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *