cais2-rifferama

Confira a programação da segunda temporada do projeto CAIS

No ano passado, o cantautor Vitor Soltau e a produtora Gika Voigt uniram forças e lançaram o projeto CAIS, que promove o encontro entre compositores de Itajaí e outras regiões de Santa Catarina. Com patrocínio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e Fundação Cultural de Itajaí, o CAIS tem início na próxima quinta-feira (30), com o artista local Chico Preto (ex-Tribuzana) e o duo Capim, de Brusque. Serão nove apresentações até novembro na Casa de Cultura Dide Brandão. Os ingressos estão sendo vendidos no Sympla, a R$ 20.

Na primeira edição, Vitor Soltau e Castello Branco (RJ) abriram a temporada – que teve ainda Ana Paula da Silva, François Muleka, John Mueller, Gui Natel e Lucas da Vila (Caraudácia) e Bryan Behr. Neste ano, Soltau participa do encerramento do CAIS no dia 21 de novembro ao lado de uma atração surpresa. Segundo a produtora Gika Voigt, um dos objetivos do projeto é fomentar um movimento de música autoral e dialogar com o resto do estado.

— Queremos promover uma agenda de eventos de música autoral e o intercâmbio com outras cidades. É assim que o artista se movimenta: fica conhecido na sua cidade e interage com outras regiões. Acreditamos muito nisso. O próprio Vitor (Soltau) tem composições com vários compositores do estado a partir desse projeto: Bruno Kohl, Vê Domingos, Gregory Haertel, John Mueller, Ana Paula da Silva, Gui Natel.

Confira a programação do projeto CAIS

30 de maio – Chico Preto & Capim (Didi Maçaneiro e Luminoso)
6 de junho – Rafael Petry & Leo Garcia
20 de junho – Ricardo Pauletti & Duo Feito a Mão (Iara Germer e Natália Livramento)
4 de julho – Maloka Nunes & Bel Bandeira
5 de agosto – Arnou de Melo & Rafael Calegari
29 de agosto – Vê Domingos & Marcoliva
3 de outubro – Joana Soul & Marissol Mwaba
7 de novembro – Giana Cervi & Tattiana Cobett
21 de novembro – Vitor Soltau & Atração surpresa

Nasci em Blumenau, mas fui criado em Biguaçu, cidade em que vivi até os 28 anos: hoje moro em São José. Sou jornalista, me formei na Estácio de Sá e trabalhei no jornal Notícias do Dia, a minha casa entre 2009 e 2016, entre indas e vindas. Escrevia sobre esportes no impresso, mas sou apaixonado por música, a melhor invenção do homem.

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *