uniclas-rifferama

Uniclãs está de volta: banda lança novo single em dezembro

O Uniclãs se reuniu em março, após quase três anos e meio sem pisar num palco, para comemorar os 15 anos de lançamento do disco “Viagens no Exílio”. A reunião, que em princípio estava restrita a duas datas, se estendeu para oito shows, incluindo o desta sexta-feira (30), no Vintage Rock Bar, em Porto Belo, com abertura do compositor Guilherme Franzói, de Tijucas. Os ingressos estão no quarto lote, a R$ 30, e podem ser adquiridos no site APP Ticket.

Ao que parece nada mudou entre Nando Kruscinscki (voz), André Miranda (guitarra), Cezinha Silva (baixo) e Carlinhos Ribeiro (percussão). Pelo contrário. Reforçado pelos músicos Luciano Dunga (bateria), Fernando Filhote (guitarra) e Lova Santos (teclado), o Uniclãs está preparado para reconquistar o seu espaço no cenário autoral de Santa Catarina, como contou ao Rifferama o baixista Cezinha.

— Além de fazer esse show de comemoração, dessa vez retornamos pensando em dar uma profissionalizada no trabalho. Estamos planejando um CD ou um DVD ao vivo. Não é só comemorar o reencontro da galera, mas também dar um seguimento na carreira da banda, retomar esse lance da nossa música e aproveitar o embalo da música catarinense, que está forte.

Em dezembro o grupo apresenta o single “ZAP” (paz ao contrário). A música, que foi gravada no ODZ Estúdio, em Itajaí, é o primeiro lançamento do Uniclãs desde o single “A felicidade”, de 2014. O guitarrista André Miranda, que integra os projetos Música Orgânica e Sarau Afro-açoriano ao lado de Cezinha e Carlinhos, também falou sobre esse novo momento do Uniclãs.

A felicidade de estar com o Uniclãs é gigante. Tem uma força muito grande na nossa história, são muitos anos de união, de irmandade. Estamos animados de participar desse movimento catarinense de música autoral. Não é por acaso que estamos na batalha e fazendo a coisa acontecer. Estamos nos fortalecendo e só no começo.

Foto: Isadora Manerich

Nasci em Blumenau, mas fui criado em Biguaçu, cidade em que vivi até os 28 anos: hoje moro em São José. Sou jornalista, me formei na Estácio de Sá e trabalhei no jornal Notícias do Dia, a minha casa entre 2009 e 2016, entre indas e vindas. Escrevia sobre esportes no impresso, mas sou apaixonado por música, a melhor invenção do homem.

DEIXE UM COMENTÁRIO.

Your email address will not be published. Required fields are marked *